Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Eduardo Dâmaso

Fasquia de morte

O acordo entre PS, BE e PCP parece existir em termos gerais.

Eduardo Dâmaso(eduardodamaso@sabado.cofina.pt) 2 de Novembro de 2015 às 00:30
O acordo entre PS, BE e PCP parece existir em termos gerais. Há uma euforia na esquerda bloquista que nem as reticências balbuciadas por Jerónimo de Sousa consegue conter.

Na verdade, as conversas começaram em função de condições colocadas pelo BE que não eram de todo inultrapassáveis. Costa tirou depois os pedregulhos mais pesados – ‘o que os divide’ – e Cavaco voltou a recolocar os escolhos. Uma coisa é certa: euforias à parte, se há coisa que o PS não pode aceitar é uma relativização das metas do défice, que tanto o PCP como o BE têm feito. Essa é a fasquia da morte coletiva que nenhum pode aceitar.
PS BE PCP Jerónimo de Sousa António Costa Cavaco Silva
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)