Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

F. Falcão-Machado

À espera

Com ou sem Brexit, as coisas não voltarão a ser o que eram.

F. Falcão-Machado 21 de Outubro de 2016 às 00:30
Apesar das insistentes tiradas retóricas dos mais pessimistas sobre as más consequências que o Brexit terá, poucos se sentem, de facto, à vontade com um tema que já ultrapassou o âmbito da política interna do Reino Unido para se tornar num verdadeiro quebra-cabeças para a Europa.

O certo é que, com ou sem Brexit, as coisas não voltarão a ser o que eram. Acresce que as últimas eleições para o Parlamento britânico revelaram que os equilíbrios partidários também já são outros na medida em que a classe média-baixa inglesa, que é na realidade o fiel da balança do poder no Reino Unido, deixou de encontrar respostas nos partidos tradicionais.

O Partido Trabalhista – o partido da Europa ocidental com maior número de filiados, recorde-se – continua em crise de liderança. Por outro lado, os apoiantes do Partido Conservador parece que ainda não se convenceram dos méritos das propostas para o Brexit da primeira-ministra Theresa May, cujas inclinações sociais-democratas, aliás, têm gerado desconfiança no baronato partidário.

A verdade é que, até agora, este impasse político só tem favorecido os partidos alternativos como o UKIP ou o Partido Nacionalista da Escócia.
Ver comentários