Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
9
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Fernanda Cachão

A grande solteirona

Isto é em Portugal. Uma mulher que teve uma fratura por ter caído devido à falta de pedras na calçada exige indemnização à câmara, que jura não ter culpa nenhuma – o trambolhão foi culpa da falta de pedras numa tampa de telecomunicações.

Fernanda Cachão 16 de Setembro de 2014 às 00:30

A culpa, essa sacana, é portanto da PT, se esta empresa não argumentasse por sua vez que a tampa é da câmara ou do construtor...

O tribunal deu ontem como culpada uma ex-ministra por crime de prevaricação de titular do cargo político e condenou-a a três anos e seis meses de prisão com pena suspensa. Consideraram que a adjudicação direta dos serviços de um advogado – irmão de um político socialista – para um trabalho no Ministério da Educação violou as regras da transparência e da livre concorrência por falta de concurso público. Maria de Lurdes Rodrigues, a condenada, vai recorrer, pois "no julgamento não houve uma única testemunha nem existe um único documento que indique ter eu agido com consciência de não cumprir a lei", disse.

Portugal é o país dos que lavam bem as mãos e dos que estão de boa-fé. Aqui é a culpa e não a carochinha, que está permanentemente à janela a ver quem admite que tem de casar com ela.

PT Ministério da Educação Maria de Lurdes Rodrigues Portugal crime lei e justiça
Ver comentários