Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
8
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Fernanda Cachão

Cortar a cabeça

Organizações que defendem a privacidade dos utilizadores das redes sociais estão a criticar Theresa May.

Fernanda Cachão 6 de Junho de 2017 às 00:30
Parece que organizações que defendem a privacidade dos utilizadores das redes sociais estão a criticar uma das poucas coisas que Theresa May terá dito desde que a conhecemos primeiro-ministro do Brexit.

A inglesa apontou à internet e às redes sociais que são usadas pelo Daesh na disseminação da mensagem, recruta e organização de atos terroristas, e prometeu aumentar a regulação e a vigilância online. Embora o argumento possa ser intelectualmente preguiçoso - como acusam alguns - ou pelo menos a tentar produzir votos a dias das eleições será necessariamente um dos caminhos a seguir se se quiser acabar com este monstro como Hércules acabou com Hidra, o que tinha corpo de dragão e três cabeças de serpente que renasciam a dobrar sempre que uma era cortada.

Entre a bravata infantil de Trump - "vou rebentar o Daesh todo" - e as boas intenções de quem faz o discurso profilático de que é preciso educar as segundas e terceiras gerações de imigrantes muçulmanos na Europa tem de prevalecer a compreensão de que a nossa sociedade é melhor mas é por ser melhor, que cria e alimenta quem não queremos entre nós.
Theresa May primeiro-ministro do Brexit Daesh Hércules Trump Hidra Europa
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)