Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Fernando Calado Rodrigues

Igreja e cremação

A Igreja privilegia a sepultura dos mortos, embora permita a sua cremação.

Fernando Calado Rodrigues 28 de Outubro de 2016 às 01:45
Os primeiros cristãos começaram a designar o local de deposição dos mortos como cemitérios. Deixou de ser a necrópole (cidade dos mortos), como acontecia nas culturas grega e latina, para passar a ser o terreno onde os corpos são depositados. Onde é semeado o corruptível para ressuscitar incorruptível, na perspetiva de S. Paulo (Cf. 1 Cor. 15, 42).

Desde então, a Igreja Católica continua a privilegiar a sepultura dos mortos, embora Paulo VI, em 1963, tenha aberto a possibilidade de estes poderem ser cremados por "razões de ordem higiénica, social ou económica". É o que sucede nas restantes igrejas cristãs, com exceção da Igreja Ortodoxa, que não admite essa prática. O mesmo se passa com os judeus e os muçulmanos.

O Vaticano, através da Congregação da Doutrina da Fé, divulgou esta semana uma instrução em que se reafirma esta práxis e em que aborda as questões em torno da cremação.

"A Igreja continua a preferir a sepultura dos corpos uma vez que, assim, se evidencia uma estima maior pelos defuntos; todavia, a cremação não é proibida, a não ser que tenha sido preferida por razões contrárias à doutrina cristã", diz o referido documento.

A sepultura dos entes queridos facilita uma leitura do acontecimento da morte mais em sintonia com a perspetiva cristã. Já a cremação pode originar o que o documento denomina "conceções erróneas sobre a morte": as que a percebam como "o aniquilamento definitivo da pessoa"; "o momento da sua fusão com a Mãe natureza ou com o universo"; "uma etapa no processo da reincarnação"; ou, ainda, "como a libertação definitiva da ‘prisão’ do corpo".

Por isso, a Igreja admite a cremação, mas propõe que as cinzas sejam sepultadas num cemitério ou num local sagrado. E não admite a "dispersão das cinzas no ar, na terra ou na água" ou que estas sejam conservadas "sob a forma de recordação comemorativa em peças de joalharia ou em outros objetos".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)