Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Fernando Medina

Investimento no futuro

Mostra a capacidade de o país captar investimento numa das áreas económicas mais dinâmicas da nova revolução industrial.

Fernando Medina 10 de Maio de 2017 às 00:30
Lisboa foi a cidade escolhida pela Mercedes-Benz para a abertura do primeiro centro mundial de competências digitais da marca. São 125 postos de trabalho altamente qualificados que podem aumentar numa fase posterior deste investimento, numa área de futuro e que está a moldar a indústria automóvel.

Este é um projeto que merece ser destacado. Em primeiro lugar, mostra a capacidade de o país captar investimento numa das áreas económicas mais dinâmicas, e disputadas a nível mundial, da nova revolução industrial. A importância estratégica deste empreendimento reforça a certeza que só será possível melhorar a competitividade do país com a aposta na competitividade do nosso século - a do conhecimento e inovação.

Ao mesmo tempo é bem revelador do dinamismo da nossa capital. Lisboa é cada vez mais um centro urbano que produz talento, através da investigação e da produção de quadros qualificados, e a dinâmica recente na captação de investimento demonstra quão certa foi a aposta feita no Ecossistema Empreendedor de Lisboa. Os setores inovadores empregam, já hoje, vários milhares de pessoas na capital, um número que irá aumentar com a chegada de nomes como a Mercedes ou Websumit e o novo espaço do Hub Criativo do Beato.

Seja na produção de componentes ou na montagem de veículos, Portugal construiu, a partir dos anos 80, um importante cluster na indústria automóvel. Mas esta indústria está a atravessar a maior transformação das últimas décadas. Com a aposta na mobilidade elétrica, nos veículos autónomos e em serviços de partilha, os carros estão a deixar de ser vistos apenas como um veículo para serem, cada vez mais, um serviço ou plataforma. É neste momento de viragem que Lisboa se posiciona numa invejável posição para estar na frente da nova revolução automóvel.

A revolução tranquila que o país atravessou nas últimas duas décadas, com a evolução sem paralelo das qualificações das suas gerações mais jovens, conjugada com uma atitude amiga das empresas e do investimento seguida pelo país e Lisboa, e uma cultura de abertura e tolerância, está a dar os seus frutos. Longe vão os tempos em que os jovens mais qualificados tinham de emigrar para poderem encontrar um emprego ou poderem desenvolver as suas competências. O caminho agora é o do regresso.

Uma oportunidade para a Europa
Macron foi eleito, aos 39 anos, presidente de França, com quase dois terços dos votos. Macron posicionou-se nestas eleições com uma rara coragem, afirmando o seu europeísmo e enfrentando o extremismo. Desmontou as contradições do extremismo e mostrou como as propostas de saída do euro e de fechamento económico seriam a receita para o desastre. Falou verdade, mostrou convicção e os franceses recompensaram-no.

É uma lição política. Dito isto, é bem provável que estejamos perante uma grande oportunidade para a Europa se reformar.

Macron tem um ambicioso programa, que aliás vai ao encontro dos interesses de Portugal: um orçamento e um governo económico para a zona euro, mutualização das dívidas futuras, harmonização fiscal e proteção das fronteiras e dos produtos europeus. Veremos como correm as eleições na Alemanha e qual a margem de manobra para concretizar este projeto de reformismo europeu. Uma coisa é certa: mesmo perdendo, a extrema-direita vai ficar mais forte, tendo agora quase 11 milhões de votos e uma presença consolidada nos eleitores mais pobres.

Parque Verde em Marvila
A frente ribeirinha de Lisboa é um espaço cada vez mais procurado pelas pessoas e, por esse motivo, é preciso criar novas áreas de lazer e para viver a cidade. É essa a ideia do Parque Ribeirinho Oriente, que vai transformar a área urbana entre a Matinha e a Doca do Poço do Bispo num enorme espaço verde e de lazer. E já a partir do próximo ano!

ELEVADOR DA GLÓRIA 
Papa Francisco a chegar
É já esta sexta–feira que chega a Fátima um peregrino muito especial: o Papa Francisco. A vinda de um Papa é sempre um momento de grande significado para os portugueses. Neste caso ainda mais, por se tratar do Centenário das Aparições de Fátima e de um Papa também ele especial.

Isabel Mota preside à Gulbenkian
"Mulher, economista e lisboeta." Assim se apresentou Isabel Mota na tomada de posse como presidente do Conselho de Administração da Fundação Gulbenkian. Só lhe posso desejar a maior sorte do mundo. Porque o que é bom para a Gulbenkian, é bom para Portugal e para Lisboa.

Lisboa Jardins Abertos
Há propriedades em Lisboa que escondem verdadeiras maravilhas. No próximo dia 20 de maio, abrem-se as portas a quem queira conhecer alguns dos magníficos jardins privados de Lisboa. A entrada é gratuita. Mais informação pode ser encontrada em jardinsabertos@gmail.com.
Fernando Medina opinião
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)