Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Fernando Sobral

A gestão vencedora

A vitória de Mourinho em Inglaterra.

Fernando Sobral 9 de Maio de 2015 às 00:30

O recém-falecido escritor Eduardo Galeano, no seu notável livro ‘Futebol ao Sol e à Sombra’, explicou a "morte" do treinador e o "nascimento" do manager: "O treinador costumava dizer: vamos jogar. O manager diz: vamos ao trabalho." No fundo, talvez com uma lágrima no canto do olho, ele falava-nos do fim do velho futebol, feito de magia pessoal, tensão juvenil e de fintas, e do nascimento de outro, científico e tático, em que jogadores e treinadores são "colaboradores" dispensáveis a qualquer momento.

Agora que chegamos ao final da temporada, uns treinadores (ou managers) triunfam e outros caem do pódio. É muito pequena a fronteira entre as duas coisas, como Jorge Jesus ou Julen Lopetegui podem discutir entre eles, se fossem mais filósofos e menos básicos. Mas isso pouco importa, quando se olha para os campeonatos onde o poder do dinheiro é verdadeiramente importante e onde estão as estrelas. José Mourinho voltou à casa onde foi um dia feliz. E voltou a ganhar a Premier League com o Chelsea. Foi a vitória da sua lógica estratégica com a sua capacidade tática para fazer de todas as fraquezas uma força invencível. Nenhum outro treinador português consegue igualá-lo. Há quem diga que quando Roman Abramovich dispensou Mourinho, em 2007, era porque queria ganhar com estilo, algo que as equipas do treinador não lhe garantiam. Vitória com espetáculo. Mas agora, Mourinho voltou, pragmático como sempre. Tem estrelas, como Hazard ou o irrequieto Óscar. Mas tem sobretudo operários, como Ivanovic, Terry, Matic, Diego Costa ou o talentoso Fàbregas. A vitória na Premier League foi a do cálculo. Como se Mourinho fosse Einstein e a maçã que caiu na cabeça deste fosse uma bola de ouro que caiu na daquele. Viu-se Abramovich feliz como uma criança. Voltou a vencer. E isso é que importa, parece ter ensinado Mourinho ao dono do Chelsea. Os pontos amealhados, vitória a vitória, é que garantem campeonatos. Não são as grandes exibições e vitórias morais.

Van Gaal, que ensinou muito a Mourinho sobre gestão, disse: "Cada um pode ter a sua opinião, mas o vencedor fica com tudo." E foi isso que Mourinho mostrou mais uma vez.

Eduardo Galeano Jorge Jesus Julen Lopetegui José Mourinho futebol desporto Van Gaal
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)