Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Fernando Sobral

Swing

Talvez alguns ainda se lembrem dos Blow Monkeys.

Fernando Sobral 18 de Abril de 2015 às 00:30

Banda que, na década de 1980, assinou alguns temas que ocuparam a rádio e os primórdios da MTV, tal como ‘Digging Your Scene’ ou ‘It Doesn’t Have to be This Way’. Dr. Robert, o líder do grupo, tornou-se um pequeno ídolo da pop, mas o grupo nunca foi determinante na história da música. Mas as suas canções sempre foram agradáveis, vivas e estimulantes. Excelentes para fins de tarde com o sol a desaparecer devagar. O grupo acabou por se reformar em 2008 e voltou a gravar e a dar concertos que apelavam sobretudo aos fãs de uma era onde a música e a imagem definiam as pessoas. Em 2012, o seu disco ‘Feels Like a New Morning’ foi mesmo saudado como uma nova manhã para Dr. Robert e seus pares. O tempo parecia não ter destruído a sua criatividade. Agora, o grupo regressa com um disco refrescante, ‘If Not Now, When?’. É um claro disco de devoção para com o rock’n’roll e os seus primórdios, de Chuck Berry a Eddie Cochran. Está repleto de genuíno swing (algo que falta a muita da pop actual, que parece saída de uma cadeia de produção fria), de guitarras que evocam os tempos do ‘boogie’ e de solos de saxofone. Uma perfeita alegria para os ouvidos que gostam do ritmo da música mais alegre e estimulante. O tema de abertura, ‘Ok. Have It Your Way’ explica tudo. Não é nostalgia que descobrimos aqui. É pura paixão pela melhor música. Não é um disco que vem salvar a música pop do seu estado frágil, mas é um disco competente feito por músicos muito competentes. E tem swing. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)