Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Francisco J. Gonçalves

A guerra de Marrocos

O conflito silencioso continua a fazer vítimas sob a forma de milhares de refugiados impossibilitados de voltar a casa.

Francisco J. Gonçalves 8 de Abril de 2015 às 00:30
Uma das mais longas guerras de sempre é a que opõe israelitas e palestinianos. Desse conflito todos os dias são escritas novas páginas de sangue relatadas pela Imprensa mundial. Mas outro conflito dura há décadas com bem menos atenção do Mundo: aquele que opõe Marrocos e o movimento de libertação saarauí, representado pela Frente Polisário.

Em teoria, a guerra durou entre 1975 e 1991, mas a paz não encerrou a luta pela libertação do Saara Ocidental.

O conflito silencioso continua a fazer vítimas sob a forma de milhares de refugiados impossibilitados de voltar a casa. A maioria deles está em campos no Tindouf, Argélia, para onde escaparam às bombas marroquinas nos anos 70.

A sua miséria é hoje agravada por um inimigo imprevisto. De acordo com uma investigação da UE, milhares de euros de ajuda financeira foram desviados para contas de líderes da Frente Polisário e toneladas de alimentos destinados aos refugiados não chegam ao destino, sendo vendidos em mercados no Mali e na Mauritânia.

E a este escândalo junta-se outro: o de uma investigação terminada em 2007 ter sido ignorada até final de 2014.
guerra Marrocos Saara Ocidental Argélia UE Frente Polisário Mali política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)