Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
8
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Francisco J. Gonçalves

Apologia de Sócrates

Lamento que alguns lamentem as alegadas humilhações impostas a José Sócrates, porque se alguma coisa há a lamentar no seu caso é que a detenção tenha chegado tão tarde e também tão oportunamente próxima das eleições.

Francisco J. Gonçalves 26 de Novembro de 2014 às 00:30

E lamentar isso é lamentar, não Sócrates, que não me parece merecer melhor destino do que a prisão, mas sim a sombra que persiste em pairar sobre a independência do sistema judicial.

A corrupção tem sido um modo de vida paralelo na nossa política, em conluio com os representantes da lei. Que esse novelo comece a ser desenrolado é algo que só pode dar-nos alívio.

Se Sócrates acabar condenado, com provas sólidas, isso chama-se justiça. Nada há aí capaz de causar alarme social e de abalar a confiança nas instituições.

Bem pelo contrário. Eu, como cidadão, confio mais nos poderes da nação desde que banqueiros e os políticos começaram a deixar o redil de impunidade que os tem mantido acima das leis. Esse passo, se consolidado com condenações e com novos julgamentos (isentos de politiquices) de corruptos poderosos, é uma aproximação importante de Portugal a um verdadeiro Estado de Direito. Nisso nada há a lamentar, mesmo nada.

José Sócrates lamentos justiça banca políticos
Ver comentários