Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Francisco José Viegas

Blog

Vamos e venhamos, o 1º de Dezembro é um feriado importante e estapafúrdio: é o dia anti-espanhol.

Francisco José Viegas 2 de Dezembro de 2016 às 00:30
Vamos e venhamos, o 1º de Dezembro é um feriado importante e estapafúrdio: é o dia anti-espanhol. Para o celebrar sem ferir suscetibilidades, temos de falar na nossa independência em geral e fazer contorcionismos poéticos com a data, assinalada desde 1823 sob a égide do senhor D. João VI – com um baile – e sob o olho conspícuo dos partidários de D. Miguel.

É o feriado civil mais antigo, tal como a vizinhança com Espanha. Sobre Espanha já falei: sou bilingue e gosto. O Presidente da República discursou como lhe competia, transformando o feriado anti-espanhol (os reis de Espanha mal tinham regressado a Madrid) em Dia da Soberania, pela ética, contra as ‘sujeições’ e ‘subserviências’, pela independência económica e seguintes.

Já o primeiro-ministro citou Pessoa, Antero e a causa da decadência dos povos peninsulares a fim de clamar contra o nacionalismo, a xenofobia e o protecionismo, ou seja, não devemos hostilizar os espanhóis nem defenestrar pessoas, ao contrário do que diz o espírito do 1º de Dezembro, feriado que todos agradecemos.

Para o ano, então, uma coisa menos complicada. Um baile.
1º de Dezembro D. João VI Espanha Presidente da República Madrid Dia da Soberania Antero política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)