Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Francisco José Viegas

Nota artística?

Scolari castigou CR7 para provar que não havia individualidades.

Francisco José Viegas 29 de Maio de 2016 às 01:45
No Mundial de 2006, enquanto nos defrontávamos com Angola ou o Irão, Scolari quis castigar Ronaldo para provar que, com ele, não havia individualidades – e o mais importante era "o grupo".

Não havia génio que não mencionasse a teoria "do grupo", uma espécie de bando de escuteiros que acreditava na ocorrência de milagres desde que todos dessem as mãos e fizessem as orações antes do jogo. Não resultou.

Um dia, Scolari deixou Figo no banco – teve de o fazer entrar depois de chegar à conclusão de que era impossível jogar futebol sem jogadores que, realmente, jogassem futebol.

Dez anos depois, o espírito mudou, apesar de haver quem despreze a "nota artística", ignorando que a beleza do jogo está, não em fazer "bom futebol", mas em ganhar com limpeza.
Mundial Angola Irão Scolari Cristiano Ronaldo Figo futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)