Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Helena Garrido

Comer o futuro

Se o bolo diminuiu é justo reduzir a ração para todos.

Helena Garrido 31 de Julho de 2015 às 00:30
O primeiro-ministro revelou que vai desistir de cortar as pensões actuais, o que passa por reduzir as reformas dos futuros pensionistas e aumentar contribuições no presente.

O caso das pensões é o exemplo financeiro daquilo que em geral se debate sobre as questões ambientais. Preservar a Terra, deixar aos nossos filhos e netos um planeta preservado e pelo menos igual àquele que recebemos é o desafio que temos.

O princípio da defesa do ambiente aplica-se bem às pensões. Quem decidiu no passado que alguns pensionistas iam receber aquilo que têm hoje tomou decisões sobre a afectação de recursos do futuro. Partiu obviamente do princípio que o bolo seria maior. O que afinal não aconteceu.

Se o bolo diminui, aquilo que é justo é reduzir a ração de forma igual para todos. Foi isso que se tentou fazer nos anos de troika. Mas não foi possível. Por causa do Constitucional ou porque o Governo não fez uma reforma estrutural, pouco importa. O que sabemos é que os que "comeram" o futuro vão continuar a comer o futuro dos outros.
Passos Coelho pensões Governo economia negócios e finanças política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)