Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
9
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

Do mal, o menos

Ler jornais é contemplar um país devastado pela corrupção.

João Pereira Coutinho 10 de Abril de 2016 às 00:30
Ainda ninguém fez essa experiência: ir aos arquivos, desenterrar os jornais de há 20 anos e elaborar uma lista com os políticos, os banqueiros, os homens do desporto, os grandes empresários e toda a gente que era gente em finais do século XX. Depois, era pegar na lista e ver o trajecto judicial de grande parte da nossa ‘elite’. Há de tudo: cadeia; ruína económica (e moral); indícios de criminalidade variada; e casos incuráveis de amnésia (‘não sei’, ‘não me lembro’) que faz de Portugal um vespeiro de dementes.

Ler a imprensa de hoje – dos ‘Panama Papers’ ao nosso banditismo bancário, político, desportivo – é contemplar um país devastado pela incompetência e pela corrupção. A coisa é tão normal que já nem provoca fúria; apenas tédio e anestesia.

Não sei o que será o mundo em 2036. Mas se as denúncias de agora oferecerem ao futuro um passado mais limpo, do mal, o menos.
Portugal Panama Papers política
Ver comentários