Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
2
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

Extinção de dinossauros

Com mais Belmiros, PCP e Bloco desapareciam da paisagem.

João Pereira Coutinho 2 de Dezembro de 2017 às 00:30
No século XXI, 20% dos portugueses continuam a votar em partidos comunistas. Motivos? Sim, a memória da ditadura. Sim, a força sindical que ainda faz tremer governos. Mas a sobrevivência do comunismo explica-se pela pobreza material e mental do país – exactamente por esta ordem: num país de pelintras, o ressentimento perante a riqueza é a única linguagem permitida.

Na cabeça do ressentido, a economia é sempre um jogo de soma nula: se existem ricos é porque houve um roubo aos pobres. Donde, é preciso ‘perder a vergonha de ir buscar dinheiro a quem está a acumular’, para usar as palavras de uma teórica da seita.

Perante isto, compreende-se a cara de náusea que PCP e Bloco exibiram perante o voto de pesar a Belmiro de Azevedo.

O empresário não era apenas um ‘capitalista’. Era uma ameaça real.

Os camaradas sabem que, num país com mais Belmiros, eles seriam os primeiros a desaparecer da paisagem.
João Pereira Coutinho opinião
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)