Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

Leis secas

Na década de 20 do século passado, os Estados Unidos declararam guerra ao álcool.

João Pereira Coutinho 18 de Abril de 2015 às 00:30

A coisa não resultou. Só em Nova Iorque, o número de bares ilegais andou pelos 35 mil. No país, a cifra ficou nos 200 mil. Em 1933, a ‘Lei Seca’ era enterrada – mas a ambição humana de proibir o vício continuou. Agora, o governo português ‘pondera’ interditar a venda e o consumo de álcool a menores de 18 anos. Também não vai resultar: em Inglaterra, onde a lei é apertada, as cidades transformam-se todas as noites em orgias públicas. Porque existe sempre alguém com 18 anos que faz o serviço que os ‘speakeasies’ faziam nos Estados Unidos, distribuindo a mercadoria pelos mancebos. Pior: na cabeça do adolescente típico, a existência de uma proibição é um motivo suplementar para pular o muro.

Combater os malefícios do álcool não passa pela proibição; passa pela liberalização – e, depois, pela educação singela de ensinar a beber.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)