Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
2
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

Macacos como nós

A nossa esquerda devia passear mais vezes no jardim zoológico.

João Pereira Coutinho 19 de Março de 2016 às 01:45
Nunca entendi gente que se ‘fascina’ com um político. Razão conservadora: um político é membro da espécie ‘Homo sapiens’. Acreditar que um macaco como nós tem poderes mágicos só revela a) infantilidade; b) lesão neurológica grave; ou c) fanatismo ideológico. E, no entanto, a esquerda não tem emenda: aparece um benemérito qualquer e é vê-la a babar de admiração.

Quando o macaco em causa se comporta como um símio, temos a) desilusão profunda ou b) fanatismo reforçado. Aconteceu agora: a nossa esquerda, que esteve anestesiada com as corrupções do PT, acordou ‘triste’ com Lula – ou, em alternativa, indignada com os brasileiros nas ruas, suspeitando de influência americana (Boaventura, sempre Boaventura).

Pedir que estas pobres almas crescessem um bocadinho ou arranjassem tratamento adequado seria um excesso de optimismo. Mas talvez não fosse inútil levá-las a passear ao jardim zoológico de vez em quando.
PT Lula da Silva política corrupção Brasil
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)