Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

Retenção de líquidos

A maioria dos médicos já abre as torneiras sem medo da água.

João Pereira Coutinho 17 de Dezembro de 2017 às 00:31
Uma auditoria aos serviços de saúde revelou esta semana que 73% dos médicos já lavam as mãos. Sentimentos contraditórios.

Por um lado, devemos celebrar a coragem dos médicos, que já conseguem abrir as torneiras sem medo da água. Eu sei que dói mas a tortura compensa: a mesma auditoria informa que as infecções hospitalares, algumas provocadas por garras imundas, diminuíram entre 2012 e 2017.

Mas existe outra reacção possível: questionar por que motivo 27% ainda resistem à prática. Bem sei que, por razões climatéricas, o país está sempre sob ameaça de seca extrema.

Mas tanta poupança é, no mínimo, suspeita. Será que os médicos têm algum segredo sobre os malefícios da água que se recusam a partilhar com a sociedade? Ou mãos encardidas fazem parte de uma experiência científica em que as bactérias (dos médicos) combatem as bactérias (dos doentes)? Só uma nova auditoria pode resolver este mistério.
médicos mãos lavar bactérias infeções hospitalares
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)