Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

Sapos europeus

PCP e Bloco terão que ponderar se ódio à direita compensa.

João Pereira Coutinho 6 de Maio de 2016 às 01:45
Quando o PCP e o BE viabilizaram o Programa de Estabilidade (uma forma de vénia a Bruxelas), eu comecei a contar as horas para que ambos começassem os seus números de circo.

Dito e feito. No 1º de Maio, a CGTP prometeu sair à rua para fazer um dos seus desfiles sazonais. E o Bloco, para não ficar atrás, divulgou uma moção onde, em tom de ameaça ao PS, fala da ‘renegociação da dívida’ e exige o controlo público da banca.

Na semana anterior, PCP e Bloco dão a patinha a Costa (e a Bruxelas); na semana seguinte, desatam a ladrar contra o dono. Admito que os números do crescimento económico tenham alarmado os camaradas. Mas o compromisso de engolir o sapo europeu tinha que dar nestas indigestões.

Veremos se a indigestão é passageira – ou o fim do casamento com o PS. Mas, para isso, PCP e Bloco terão que pesar primeiro o que os move realmente: se o ódio à direita, se a sobrevivência política.
PCP BE Programa de Estabilidade Bruxelas 1º de Maio CGTP PS política António Costa
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)