Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
2
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

Só uma voltinha

O governo ‘neoliberal’ de Passos decidiu privatizar a TAP.

João Pereira Coutinho 17 de Janeiro de 2015 às 00:30

Privatizar, vírgula: semi-privatizar, oferecendo 66% da empresa e algumas condições irresistíveis aos interessados. Ainda não sabemos todos os pormenores da coisa. Mas parece que não haverá despedimentos durante 30 meses e, quem levar a companhia, será devidamente tutelado pelos sindicatos nas decisões estratégicas a tomar.

Isto, que para alguns é muito, a mim parece-me pouco. E ficaria seriamente desapontado se o governo não tivesse garantido a cada funcionário da TAP – do mero bagageiro à hospedeira de bordo – a possibilidade de tripular um avião de vez em quando, só para impressionar a família e os amigos. A ‘paz social’ também se faz destes pequenos gestos. E estou certo que os compradores internacionais, que já devem vir em manada para Lisboa, ficariam ainda mais rendidos com uma companhia onde ninguém discrimina ninguém. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)