Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Pereira Coutinho

Tomates podres

Se existe democracia em Espanha, à monarquia o deve.

João Pereira Coutinho 2 de Dezembro de 2016 às 00:30
Os reis de Espanha vieram a Portugal nas vésperas do 1º de Dezembro. Houve aplausos da populaça. Mas também houve quem rosnasse. Entende-se. Em coerência com a natureza da data, Felipe VI devia ter recebido tomates podres antes de ser expulso daqui ao pontapé.

Felizmente, o Bloco de Esquerda nunca desilude e recusou-se a aplaudir, ou até a cumprimentar, os monarcas. O Bloco só respeita líderes democraticamente eleitos, o que permite supor que, em próximas ocasiões solenes, os seus deputados estarão no hemiciclo com t-shirts do dr. Passos Coelho.

Claro que, no meio da sua adolescência, o Bloco ignora o papel que a monarquia espanhola teve na transição para a democracia depois do franquismo. Se hoje existe o Podemos, o irmão ibérico da seita, ao rei Juan Carlos o deve. Uma ironia da história que, pensando bem, talvez justificasse os tomates e os pontapés.
Espanha Portugal 1º de Dezembro Felipe VI Bloco de Esquerda Passos Coelho Juan Carlos política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)