Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

João Vaz

Festa adiada

Adivinha-se uma reedição dos loucos anos 20 do pós-pneumónica.

João Vaz 12 de Fevereiro de 2021 às 00:30
No calendário, hoje era o dia do início dos festejos de Carnaval. A realidade da pandemia, porém, nada permite. Vamos para o 11º estado de emergência, em menos de um ano, o confinamento limita quaisquer encontros, estão encerrados todos os espaços onde se poderia festejar e a vida está dominada por uma indelével sensação de melancolia. A celebração cristã que se segue aos dias da folia, a Quarta-Feira de Cinzas, enfrenta-nos com a mais evidente verdade: o ser humano nada pode no confronto com as realidades que lhe impõe a vida no habitado planeta Terra. E nem vale a pena pensar nos desafios do universo que olhamos como um gigantesco espetáculo de luz e mistério.

Se houvesse Carnaval, imagina-se que o disfarce mais atrativo seria com certeza o coronavírus SARS-CoV-2 e as suas mutações mais ou menos contagiosas. Com os seus picos vermelhos, o núcleo cinzento, o envelope amarelo e a membrana laranja, seria curioso ver como os artífices de cabeçudos, gigantões e carros alegóricos expressariam a sua visão do nunca vivido, com incompetências trágicas, medidas nunca concretizadas e um festival de egoísmo e mau carácter na campanha de vacinação. Faz muita falta a crítica sem o enviesado partidário e penso que nos sentiríamos vingados de muitas angústias se pudéssemos brincar com o agente da Covid-19.

O Carnaval está adiado, pelo menos, por um ano. Acontece o mesmo ou semelhante com quase todo o género de comemorações e festas e suspendeu-se a normalidade do viver ser conviver. O País está preocupado com os danos das crises social e económica, a fragilidade dos serviços de saúde e triste por ver falecer portugueses em números que não se registavam há mais de um século. É difícil festejar antes da epidemia ser ultrapassada. Só depois vamos soltar o folião que existe em cada um nós. Adivinha-se uma reedição dos Loucos Anos 20 do pós-pneumónica.
Quarta-Feira de Cinzas Terra questões sociais política artes cultura e entretenimento festividades
Ver comentários