Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

José Diogo Quintela

Os Lusíada-se

A vontade política conjugada com a capacidade militar dos portugueses tem o seu mais nobre relato n’Os Lusíadas.

José Diogo Quintela 5 de Julho de 2017 às 00:31
A vontade política conjugada com a capacidade militar dos portugueses tem o seu mais nobre relato n’Os Lusíadas.

Passados 500 anos, é altura de actualizar o nível de ridículo da epopeia. Como é evidente, não ombreio com Camões. Por outro lado, António Costa não é D. João II. Aliás, corrijo: Costa também foi segundo, mas só nas eleições.

Já tenho isto:
‘As armas e as munições assim palmadas / Do paiol dos militares, em Tancos / Por velhas vedações não vigiadas / A fazer recordar os nossos bancos’.

Conto ter isto pronto a tempo do regresso de António Costa das suas férias. Férias que, tiradas agora, são o equivalente político a deitar-se na posição fetal.
Tancos Camões Os Lusíadas António Costa D. João II política eleições
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)