Por José Diogo Quintela|24.10.15
PAN que o diabo amassou
Há duas estreias na nova legislatura: a de um deputado eleito pelo PAN e a da extrema-esquerda num governo constitucional. A AR tem agora um deputado que quer dar mais direitos aos animais, e um grupo de deputados que passam a ter poder para tirar direitos a animais como o porco capitalista, o leitão burguês e, basicamente, qualquer suíno que não viva do Estado. Um quer repensar o conceito de pessoa, para passar a incluir animais. Os outros já repensaram o conceito de animal, para incluir algumas pessoas.

O PAN deseja que os animais integrem o agregado familiar e contem para o IRS. Aprovo. Neste momento há um trabalho escolar a decorrer cá em casa, que envolve 12 bichos-da-seda. O meu contabilista rejubila. (Por outro lado, como produzem fio de seda, o novo governo vai cobrar IRC).

Mas o PAN não quer só dar direitos aos animais, para que se aproximem de nós. Também deseja tirar-nos direitos para descermos ao nível dos animais. Nomeadamente, os direitos àquilo que faz com que não tenhamos de viver como bestas: a ciência aplicada ao bem-estar. Civilização? É descartável.

Por exemplo, quer colocar a medicina não-convencional no SNS, ou seja, subsidiar a quiroprática, o candomblé e a homeopatia (embora aqui haja uma incoerência a resolver: o PAN é pela alimentação saudável, mas exige que o SNS ofereça comprimidos de açúcar às pessoas). Também quer proibir alimentos transgénicos, que é comida barata e acessível. Propõe-se ainda taxar forte as importações e acabar com os combustíveis fósseis. Ou seja: baixar os padrões da medicina, negar acesso a comida abundante, limitar a energia barata. Justamente o que tirou milhões de pessoas da pobreza e permitiu a maior era de desenvolvimento da humanidade. No fundo, voltar aos tempos em que os nossos antepassados em África ainda chamavam aos chimpanzés "os primos galhofeiros". É a miautopia.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!
Comentário mais votadoEscreva o seu comentário
  • De ruimpina27.10.15
    Movimento importante porque neste país considerado civilizado ainda se abandonam animais, maltratam animais, animais em circos, experiências em laboratórios, etc etc. e este movimento (não o chamo de Partido) pode ter um papel importante. Mas o PAN tem que descobrir o seu caminho certo, saber dos seus limites, ir ao essencial relativamente a questões sobre animais e ambiente/natureza, senão a sua mensagem perde-se. Num país pouco acostumado a estas coisas, é preciso dar os passos certos.
4 Comentários
  • De ruimpina27.10.15
    Movimento importante porque neste país considerado civilizado ainda se abandonam animais, maltratam animais, animais em circos, experiências em laboratórios, etc etc. e este movimento (não o chamo de Partido) pode ter um papel importante. Mas o PAN tem que descobrir o seu caminho certo, saber dos seus limites, ir ao essencial relativamente a questões sobre animais e ambiente/natureza, senão a sua mensagem perde-se. Num país pouco acostumado a estas coisas, é preciso dar os passos certos.
    Responder
     
     20
    !
  • De Yalioblio25.10.15
    Haja pachorra pare este novo partido. Só vai gerar confusão.
    Responder
     
     0
    !
  • De tomar24.10.15
    Valha-nos isto, dá que pensar, mas é giro. PAN parece que quer "obrigar" as senhoras a usar uns "copos" para recolha da menstruação. A ser verdade, onde é que os vão colocar e o que vão fazer com a "recolha"?????
    Responder
     
     -7
    !
  • De karlosfialho24.10.15
    Muito bom Zé, gostei imenso!
    Responder
     
     -3
    !

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)