Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

José Diogo Quintela

Rotina de Rui Rio

Podemos sempre contar com Rui Rio para marcar o ritmo do ano.

José Diogo Quintela 24 de Setembro de 2017 às 00:30
Esta semana houve dois acontecimentos que nos fizeram recordar a circularidade do tempo e a periódica repetição dos mesmos eventos. O primeiro foi o início do outono. O segundo foi a aparição de Rui Rio na campanha autárquica no Porto, sinalizando-o como potencial futuro líder do PSD.

A rotina conforta. Da mesma maneira que as estações regressam ciclicamente, podemos sempre contar com Rui Rio para ajudar a marcar o ritmo do ano. Há povos que medem o tempo pelo sol, outros seguem o ciclo lunar. O calendário dos sociais-democratas portugueses é ditado pelos avanços e recuos de Rui Rio.

'O teu filho está enorme! Que idade tem?'

'Nasceu no 3.º avanço e recuo de Rui Rio.'

'Há tanto tempo? Ainda me lembro de lhe pegar ao colo, há 4 ou 5 avanços e recuos de Rui Rio.'

'Pois é. Mais 2 avanços e recuos de Rui Rio e já vai para o liceu.'

Talvez não fosse má ideia atualizar o Eclesiastes (e a própria canção dos The Byrds) e introduzir ali, nas coisas debaixo do céu, um 'tempo para Rui Rio avançar e tempo para recuar'. Rui é um Rio muito especial, na medida em que tanto corre para o mar, como volta para a fonte com o caudal entre as pernas.
Rui Rio Rui Porto The Byrds PSD Eclesiastes Rio política liberdade de imprensa
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)