Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

José Rodrigues

Jogada duvidosa

Há um ano, António Costa desafiou António José Seguro com o argumento de que ao PS não bastava uma ‘vitoriazinha’, mas há uma semana foi a votos e o que conseguiu foi uma estrondosa derrota.

José Rodrigues 12 de Outubro de 2015 às 00:30
Há um ano, António Costa desafiou António José Seguro com o argumento de que ao PS não bastava uma ‘vitoriazinha’, mas há uma semana foi a votos e o que conseguiu foi uma estrondosa derrota. Porém, ao contrário do que se esperaria, não se demitiu, antes se reforçou como "fiel da balança", atrevendo-se até, pasme-se, a aspirar à liderança do próximo Governo. Como? Indo buscar à esquerda mais radical o apoio que os portugueses não lhe deram nas urnas.

A jogada é perigosa, e duvidosa q.b. Que êxito pode ter uma aliança do PS com quem defende a saída do euro, ou o não cumprimento do Tratado Orçamental, com quem, afinal, detesta o partido tanto ou mais do que as forças mais à direita? Tal aliança seria não só frágil como estranha e até contranatura, já que ela forçaria o PS a alienar de certo modo a sua identidade histórica, como partido que sempre recusou trotskismos, maoismos e outros ‘ismos’ do género. Se a jogada não for bluff, das duas uma: ou Costa consegue o milagre da ‘redenção’, ou acabará por conduzir a prazo o PS ao deserto. Para já, as divisões acentuam-se, e a instabilidade cresce no partido.
opinião José Rodrigues
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)