Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

José Rodrigues

Mais lixo menos lixo

A interferência da Standard and Poor's calha muito bem à maioria.

José Rodrigues 21 de Setembro de 2015 às 00:30
A agência de notação financeira Standard and Poor’s (S&P) decidiu, no fim de semana, melhorar o rating de Portugal, passando-o de BB para para BB+, ou seja, elevando-a a uma categoria que ainda é ‘lixo’, mas um ‘lixo’ já a um passo da ‘reciclagem’. O facto de a decisão surgir em vésperas de eleições não é certamente mera coincidência. Aliás, a agência deixou clara a sua intenção ao afirmar que espera uma continuidade das políticas e ao advertir para efeitos negativos no rating se o Governo que for eleito em outubro se desviar da receita dos últimos anos.

O primeiro-ministro rejubilou com a decisão, o que não surpreende, pois ela serve na perfeição a narrativa da maioria exaltando o alegado sucesso da política por si aplicada. Mas já surpreende que Passos valorize uma decisão da mesma agência com a qual o Governo rescindiu contrato no ano passado, acusando-a de usar a sua atividade para fazer política, o que na altura considerou mesmo "perigoso".

Mas os tempos são outros, e a interferência da S&P calha muito bem à maioria. Por outro lado, uma renovação do contrato também calharia muito bem à agência...
Standard and Poor's agência de notação financeira eleições legislativas Governo Passos Coelho
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)