Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
9
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

José Rodrigues

O Diabo no saco

Afinal, em vez do Diabo, quem apareceu foi um Pai Natal antecipado.

José Rodrigues 21 de Novembro de 2016 às 00:30
Afinal, em vez do Diabo, quem apareceu foi um Pai Natal antecipado, com um saco de agradáveis surpresas, como o crescimento da economia acima das expectativas e o fim da ameaça de sanções e da exigência de novas medidas de austeridade. Eufórico, o Governo lança foguetes, e apenas aquela coisa feia da Caixa, com a mal explicada recusa dos administradores em entregar as suas declarações de rendimentos no Tribunal Constitucional, lhe estraga a festa.

Atendendo à situação frágil em que o País permanece, o foguetório é exagerado, mas a verdade é que as últimas notícias deixaram sem argumentos a oposição. Forçado a meter a viola, ou melhor, o Diabo, no saco, o PSD decidiu finalmente mudar de estratégia, abandonando a posição de ‘sitting duck’ em que se colocara desde que foi afastado do poder, com a apresentação de nada menos que 45 propostas de alteração ao Orçamento do Estado.

Entre estas, assinale-se a do aumento extraordinário de 10 euros nas pensões já em janeiro. Uma medida em linha com a do PCP, que representa uma reviravolta radical do partido que, no poder, congelou e cortou pensões a torto e a direito. É, está visto, o desnorte total no PSD…
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)