Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
8
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

José Rodrigues

O País está igual...

Também indesculpável é a atuação, ou melhor, a não atuação no caso da Segurança Social, que pelo visto trata de modo diferente o cidadão-mexilhão e o cidadão-carapau-de-corrida.

José Rodrigues 2 de Março de 2015 às 00:30

A revelação de que Passos Coelho não pagou durante anos as contribuições devidas à Segurança Social veio ensombrar a felicidade em que o primeiro-ministro e o seu Governo andavam graças à embaraçosa gaffe cometida por António Costa no encontro com os chineses. E o caso não é para menos: em comparação com o delito fiscal de Passos, o ‘delito’ verbal de Costa é um mero ‘fait divers’.

Bem pode o primeiro-ministro alegar que não recebeu qualquer notificação da Segurança Social e que pagou voluntariamente o que devia que os argumentos não ‘pegam’: ele estava bem ciente das suas obrigações e só pagou a dívida quando se viu na iminência de ser denunciado publicamente. Também indesculpável é a atuação, ou melhor, a não atuação no caso da Segurança Social, que pelo visto trata de modo diferente o cidadão-mexilhão e o cidadão-carapau-de-corrida.

Ao contrário daquilo que o secretário-geral do PS irrefletidamente afirmou, o País não está diferente: além de pobre e endividado, continua, como prova o novo escândalo que envolve o primeiro-ministro, cheio de maus costumes…

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)