Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Leonardo Ralha

A madrugada de DiCaprio

DiCaprio é tão favorito que os outros talvez nem tenham discursos.

Leonardo Ralha 28 de Fevereiro de 2016 às 00:30
A 21 de março de 1994 Matt Damon tentava escrever o argumento de ‘O Bom Rebelde’ com o amigo Ben Affleck, Bryan Cranston entrava em episódios de ‘Seinfeld’, Michael Fassbender desconfiava querer ser ator, e Eddie Redmayne era colega do príncipe William num colégio interno. Já Leonardo DiCaprio perdeu o Óscar de Melhor Ator Secundário, para o qual foi nomeado graças à espantosa interpretação de um jovem com problemas mentais em ‘Gilbert Grape’.

Desde então DiCaprio fez 24 longas-metragens, obtendo quatro nomeações para Melhor Ator e uma para Melhor Filme, pois era um dos produtores de ‘O Lobo de Wall Street’. Nunca ganhou, ao contrário de Damon e de Redmayne.

Tudo indica que isso acabará nesta madrugada. Após ser quase morto por uma ursa e de se enfiar na carcaça de um cavalo, o protagonista de ‘O Renascido’ é tão favorito que os outros nomeados talvez nem tenham escrito discursos. Há quem diga que a vida é má e depois morre-se, mas para DiCaprio a Academia é má e depois ganha-se.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)