Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Leonardo Ralha

De regresso a 2004

Portugal teve de esperar 12 anos por nova final.

Leonardo Ralha 8 de Julho de 2016 às 01:45
O Brasil só precisou de esperar oito anos após o ‘Maracanazo’, triste jogo do Mundial de 1950 em que um golo do Uruguai impediu que festejasse o primeiro título mundial no Rio de Janeiro, com o Estádio do Maracanã a rebentar pelas costuras. Foi no frio da Suécia que o adolescente Pelé contribuiu com três golos para a glória conquistada à custa da desgraça da equipa da casa.

Com menores recursos, Portugal teve de esperar 12 anos por nova final, neste caso de um Europeu, depois de a Grécia ter feito a versão lusitana do ‘Maracanazo’, no Estádio da Luz. Veremos no domingo se a equipa capitaneada por Cristiano Ronaldo - que divide com Ricardo Carvalho as lágrimas derramadas nesse 4 de julho - aproveita a hipótese de corrigir os erros cometidos em 2004.

Mas melhor seria se Portugal inteiro pudesse regressar a esse ano, sabendo o que sabe hoje, antes de Durão Barroso partir, Santana Lopes implodir, José Sócrates sepultar as finanças públicas, Passos Coelho e Paulo Portas receberem a troika, Zeinal Bava e Ricardo Salgado evaporarem gigantes da economia nacional e António Costa acreditar em vacas que voam. O pior é que talvez então já fosse demasiado tarde.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)