Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
9
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Leonardo Ralha

Glória ao pé-coxinho

O pé direito de Ronaldo conquista a sua 3.ª Liga dos Campeões.

Leonardo Ralha 29 de Maio de 2016 às 01:45
Karl Marx escreveu que a História se repete, primeiro como tragédia e depois como farsa, mas Ronaldo tinha a vantagem de a sua primeira final Real-Atlético ter sido trágica para o adversário.

Contra a profecia do autor de ‘O Capital’, o português batizado com o nome de um inimigo de Marx optou pela direita, tal como os quatro colegas que já tinham marcado o penálti para esse lado. Pelo contrário, todos os do Atlético optaram pela esquerda, e Juanfran viu a trave devolver a bola.

O pé direito de Ronaldo conquistou a sua terceira Liga dos Campeões, após 120 minutos de cabeceamentos falhados, remates contra defesas adversários e talvez um golo roubado a Bale. Terminou quase ao pé-coxinho, mas para a História fica a glória final.
Karl Marx História Cristiano Ronaldo Atlético Madrid Real Madrid Liga dos Campeões futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)