Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Leonardo Ralha

Poltergeist gourmet

O que a cabeça não sabe, o estômago não sente.

Leonardo Ralha 31 de Maio de 2015 às 00:30

O Chão Salgado é um dos recantos de Lisboa onde tirar fotografias com flash é menos recomendável. Esse beco passa despercebido à maioria dos turistas que vão dos Jerónimos para os Pastéis de Belém, mas ali existiu, e foi arrasado, o palácio do duque de Aveiro, um dos membros da família Távora supliciados, com requintes de crueldade, em 1759, castigando a alegada conspiração para matar D. José I.

Como recordação da elaborada matança ordenada pelo futuro marquês de Pombal foi lançado sal no chão, para que nunca mais nada ali nascesse, e deixado um pelourinho.

Agora, junto aos degraus que lhe dão acesso, está a esplanada de uma hamburgueria gourmet, tal como nos filmes ‘Poltergeist’ constroem casas por cima de cemitérios. E não é fácil arranjar mesa. O que a cabeça não sabe, o estômago não sente.
-----

O novo ‘Poltergeist’ já está em exibição, mas quem prefira os sonhos aos pesadelos deverá ir ver ‘A Terra do Amanhã’.

Salgado Lisboa Jerónimos Belém duque de Aveiro Távora D. José I. marquês de Pombal Terra questões sociais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)