Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Leonardo Ralha

Sem falar das flores

Teremos a ganhar se até sábado aprimorar a marcação de livres.

Leonardo Ralha 23 de Junho de 2016 às 01:45
Durante a ditadura militar brasileira, quando todos os desmandos eram possíveis e a liberdade fora relegada ao dicionário, cantava-se ‘Pra não Dizer que não Falei das Flores’, composta em 1968 por Geraldo Vandré.

No refrão, apelando à luta contra o regime, ouvia-se: "Vem, vamos embora/ Que esperar não é saber/ Quem sabe faz a hora/ Não espera acontecer".

Sem falar das flores, do microfone e da crença de que tudo lhe é permitido, por mais aberrante e inexplicável que seja, é justo notar que ontem à tarde Ronaldo fez a hora e não esperou acontecer: dois golos e uma assistência.

Todos teremos a ganhar se até sábado aprimorar a marcação de livres diretos e, já agora, desistir de ainda vir a obter mínimos olímpicos nos lançamentos.
Geraldo Vandré Cristiano Ronaldo futebol Euro 2016
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)