Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
5
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Luciano Amaral

Banco bom, mau e vilão

O contribuinte não pode continuar a funcionar como o saco do lixo da irresponsabilidade.

Luciano Amaral 18 de Abril de 2016 às 01:45
Querer resolver o problema da banca começando pelo banco mau é começar pelo fim. Como bem reiterou aqui Armando Esteves Pereira, o banco mau não pode ser um veículo para limpar o balanço dos bancos, suportado pelo contribuinte, que os oferece então impecáveis aos seus proprietários. O contribuinte não pode continuar a funcionar como o saco do lixo da irresponsabilidade bancária.

Ao propor a criação do banco mau, o Governo parece achar que há um problema sistémico. Duas nacionalizações, uma para-nacionalização (o Novo Banco) e 15 mil milhões de euros de dinheiro público parecem dar-lhe razão. Então, o primeiro passo seria o Governo afirmar explicitamente que existe esse problema sistémico. Como o sector não pode esconder mais surpresas, o segundo passo seria o Governo, enquanto representante do contribuinte, exigir a transparência das contas dos bancos, a serem avaliadas por uma entidade independente.

Uma vez estabelecido o estado dessas contas, seguir-se-ia o terceiro passo: os accionistas teriam de assumir as eventuais perdas existentes, podendo mesmo chegar à perda de propriedade, se necessário. Só então, como quarto passo, apareceria o banco mau. A sua função seria tornar os bancos interessantes no mercado. E aqui não deveria haver tabus nem fetiches. Se o Estado tivesse de nacionalizar total ou parcialmente algum deles, que o fizesse, mas não para cumprir o fetiche da esquerda: assim que possível, deveria vendê-lo. Quanto aos bancos que conseguissem atrair capital privado (mesmo que fosse espanhol!), o Estado deveria deixar simplesmente as coisas acontecerem.

Um mero banco mau não é nada disto. É a repetição dos erros cometidos até hoje. É continuar a deixar os portugueses reféns dos erros eufóricos da banca, quando dirigiu mal o investimento nos bons tempos, e dos seus erros depressivos, agora que está tudo mal.
Governo Novo Banco banca
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)