Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
2
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Luciano Amaral

Segue a maka Angola

O que sabemos é que o MPLA acha que o MPLA ganhou de forma esmagadora.

Luciano Amaral 25 de Agosto de 2017 às 00:30
Parece que os poderes predictivos de Sedrick de Carvalho, quando disse que o resultado das eleições angolanas "será o que o MPLA quiser", estavam afinados: o oficial Jornal de Angola já tinha afirmado, para negar a sondagem que dava ao MPLA apenas 36% dos votos, que o resultado seria de 68% para o MPLA.

Os resultados oficiais provisórios ficaram-se por 64,57%, mas ainda faltam apurar muitos votos em Luanda. Pode ser que, no final, ainda lá chegue, o que assegurará a tal desejada "maioria qualificada" (2/3 dos votos).

Claro que existe uma contagem paralela feita pela UNITA, em que o resultado não dá sequer para a maioria absoluta do MPLA: 47,6% dos votos. Mas se calhar trata-se de um número igualmente fantasioso. Estamos no domínio das narrativas ficcionais.

O que sabemos é que o MPLA acha que o MPLA ganhou de forma esmagadora e que, a partir daí, tudo será previsível como um bom mufete: carapau em cima de feijão de óleo de palma e farinha de mandioca, tudo deglutido com a banana.

Não vai é saber tão bem.
Luciano Amaral opinião
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)