Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
8
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Luís Arriaga

Fim do mundo...

No fundo, era como escolher entre dois camarotes no Titanic.

Luís Arriaga 19 de Novembro de 2016 às 01:45
Todos esperavam a vitória de Hillary. A comunicação social e ‘sondadeiros’ puxavam por ela, manipulando a opinião pública! Confesso que aguardava a vitória de Trump como revolta contra o establishment, presidentes, ministros, sindicalistas, grandes empresas, jornais, empresas de sondagens e todos mais que marcam a marcha dos acontecimentos!

A vitória de Trump foi a vitória daqueles que, usando a sua única arma, o voto, decidiram mostrar o cartão vermelho a quem representaria mais do mesmo. Para uns foi a vitória da esperança no restabelecimento de uma América grande e para outros o fim do mundo!

É sabido que todos os impérios têm fim – Pérsia, Atenas, Roma, Espanha e Portugal… Trump, para criar os prometidos empregos, vai ter de proteger a sua economia e revitalizar o aparecimento de milhares de fábricas e empresas que desde os anos setenta, quando começou a invasão de produtos chineses, foram à falência.

Aviso à China, que apostou no establishment, vendendo 70% do que produz aos EUA e aos demais para se cuidarem! Quero lá saber se ganhou Trump ou Hillary. No fundo, era como escolher entre dois camarotes na viagem inaugural do Titanic! Não será o fim do mundo, mas tempos difíceis!
Atenas Roma Espanha Portugal Donald Trump Hillary Clinton China EUA política eleições
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)