Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Luís Lourenço

Superação nacional

Desta vez fomos superiores. No querer, na ambição, no sacrifício.

Luís Lourenço 11 de Julho de 2016 às 01:45
Eram exatamente 22h48 quando vi Cristiano Ronaldo, com a camisola do meu país, levantar a Taça de Campeão da Europa. Um sonho difícil de imaginar, mas um sonho que eu e mais 11 milhões conseguimos, finalmente, viver. E o sorriso de Ronaldo quando levantou a Taça foi o sorriso de todos nós, tal como as suas lágrimas, momentos antes, foram as lágrimas de todos nós.

Desta vez, neste jogo, fomos superiores. No querer, na ambição, na abnegação, no sacrifício. Ao longo desta prova, falei-vos da capacidade de superação portuguesa. A forma como, nos momentos mais difíceis, nós fazemos o impossível.

Disse-o a meio da prova e estava longe de imaginar que a máxima expressão dessa ideia iria acontecer na final, depois de Cristiano, em lágrimas, ter deixado o campo por lesão. Pensei: isto está a ficar difícil para os franceses, nem sabem no que se meteram. A partir de agora, vão ser 11 Cristianos Ronaldos. E foram. Foram 11 melhores do Mundo a consagrar a melhor equipa da Europa.

A terminar, um adeus aos fanfarrões. Aos fanfarrões franceses, alemães e a todos os outros que subestimaram estes improváveis CAMPEÕES DA EUROPA.
Cristiano Ronaldo Portugal França futebol Euro 2016
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)