Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
1
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Luís Pires da Silva

Fazer a paz

Tem de existir diálogo entre o sindicato e o inspetor-geral.

Luís Pires da Silva 2 de Novembro de 2015 às 00:30

Amanhã haverá uma greve dos funcionários da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica – ASAE, com manifestação no Porto. A organização diz que o número de inscritos para a viagem é superior a qualquer outra.

Para quem se dispõe a perder um dia de salário e deslocar-se num dia de inverno ao Porto, fá-lo para ser ouvido e ver solucionados os seus problemas. Com a comunicação social presente, os inspectores serão ouvidos, mas será que serão escutados?

Pelas circunstâncias nada se espera deste governo, pelo que será o responsável máximo da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica– ASAE, inspector-geral Pedro P. Gaspar, o único interlocutor desta greve.

Sendo a greve uma forma de luta, o seu objetivo é que no dia seguinte se inicie um processo de paz, onde os extremos se flexibilizem e iniciem conversações. Apesar de difícil o diálogo entre o sindicato e o inspector-geral terá que existir. Só assim se poderá lutar por um orçamento que corrija as injustiças e assegure que a ASAE esteja à altura das expectativas que os cidadãos têm dela.

greve Autoridade de Segurança Alimentar e Económica ASAE Pedro P. Gaspar
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)