Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
8
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Manuel Maria Rodrigues

2017 em revista(s)

Concluiu-se que o SIRESP só funcionava se não houvesse emergências.

Manuel Maria Rodrigues 2 de Janeiro de 2018 às 00:30
O futuro constrói-se no presente, sendo indissociável das vivências do passado. Por isso recordo as principais revistas de 2017: foram passadas em revista, as contas offshore de Sócrates e outros envolvidos no Processo Marquês, concluindo-se o processo com uma acusação fundamentada; Na sequência da tragédia de Pedrógão, foi revisto o SIRESP porque só funcionava caso não houvesse emergências; Na sequência de novos fogos foi revista e substituída a Ministra da Administração Interna, bem como, os comandos da Autoridade Nacional de Proteção Civil; Foram também revistos, a Presidente da Raríssimas e um Secretário de Estado, fruto de uma triste situação que levou à demissão de ambos; Em revista estiveram também as instalações de clubes de futebol devido a trafulhices que em nada dignificam o desporto, dito, rei; O ano terminou com revistas aos foliões no Terreiro do Paço e Aliados, fruto de ameaça terrorista por uma organização que haviam dado por extinta.

Nota: Não foi feita revista, mas devia, aos corredores da AR, onde foram conspirados os planos para aprovação da obscena Lei de Financiamento dos Partidos.

Votos de um 2018 com menos motivos de revista(s).
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)