Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Manuel Maria Rodrigues

Cada vez mais longe

Não permitiremos que o terrorismo afete os alicerces da democracia.

Manuel Maria Rodrigues 6 de Junho de 2017 às 00:30
Seria suposto que o 11 de Setembro de 2001 tivesse sido o ponto de viragem no combate ao terrorismo Islâmico e que, a partir daí, a estratégia de implementação de medidas acrescidas de segurança produzisse efeitos de estanquicidade à prática do terror. Dezasseis anos passados, receio que o único resultado positivo palpável se traduza na melhoria de segurança nos transportes aéreos.

O publicitado combate ao Daesh, implementado de acordo com os interesses políticos e económicos das grandes potências ocidentais, obrigou o terrorismo a moldar a sua forma de atuação a uma nova realidade. Despojado agora de complexas formas de estrutura organizativa e financiamento, substituiu a poderosa e massiva capacidade bélica que o caracterizava pelo incitamento à ação com meios rudimentares e de uso quotidiano.

Os recentes atentados em Inglaterra, além do clima de insegurança e intranquilidade que se alastra a toda a Europa, deram início à discussão quanto à necessidade de incremento de medidas que abrem caminho a restrições de liberdade e cidadania.

Não permitiremos que além das vítimas mortais e dos feridos, o terrorismo afete os alicerces da democracia e a Paz fique cada vez mais longe.
Europa Islâmico 11 de Setembro Paz Daesh Inglaterra terrorismo política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)