Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Mário Nogueira

Exigimos respeito

Não há professores dos quadros com horários incompletos.

Mário Nogueira 5 de Setembro de 2017 às 00:30
o Ministério da Educação (ME) diz não ser ilegal a forma como colocou os professores dos quadros de zona pedagógica. Esqueceu-se de acrescentar que a lei não impõe a colocação dos docentes, em mobilidade interna, apenas em horários ditos completos.

Como sabe o ME, não há professores dos quadros com horários incompletos, pois todos têm, por lei, 35 horas semanais. Dentro deste horário sempre houve professores com um número distinto de horas de aulas, desde logo os que, por tempo de serviço e idade, têm reduções de componente letiva. E, no entanto, ninguém diz que um professor com 18 horas de aulas, devido à redução, tem horário incompleto. Tem é uma distribuição diferente do número de horas de aulas, apoios, coadjuvação, trabalho em projetos e reuniões e da sua componente individual de trabalho.

Não há horários incompletos quando se trata de professores dos quadros, pois todos têm - no mínimo - 35 horas semanais. O ME sabe isso, mas deu-lhe jeito colocar os professores dos quadros em horários com 22 horas de aulas para cortar mais na contratação. É miserável o que fez: revela que isso falou mais alto que o respeito pelos professores. Foi uma opção que não envergonharia o Governo anterior… em princípio.
Ministério da Educação Governo (ME professor economia negócios e finanças trabalho questões sociais
Ver comentários
C-Studio