Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
2
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Mário Pereira

Jorge Jesus cai do pedestal à 5.ª jornada

Espírito Santo tarda em apagar a nódoa que foi a época passada.

Mário Pereira 20 de Setembro de 2016 às 01:45
A jornada 5 fica marcada pela ascensão do Benfica à liderança da Liga e pelo trambolhão de Jorge Jesus do pedestal onde ele mesmo se colocou, antes do jogo em Vila do Conde.

O treinador leonino, após a estrondosa derrota, falou na dificuldade que sentiu em fazer os jogadores mudarem o chip de Chamartín para o Estádio dos Arcos, em alusão à boa exibição de Madrid, na semana passada, em encontro da Champions. Um jogo que o Sporting… também perdeu.

Percebe-se agora que quem não mudou o chip foi o próprio técnico, entretido à exaustão com o visionamento do reflexo da própria imagem num espelho ao qual não pára de perguntar: "Espelho meu, espelho meu, há algum técnico melhor do que eu?"

Em Tondela, o FC Porto voltou a soluçar. Nuno Espírito Santo tarda em fazer passar a ideia de que a equipa deste ano pode fazer apagar a nódoa que foi a época passada.

Cinco pontos perdidos em cinco jogos não é de todo um bom augúrio para os dragões, que na temporada anterior, com Lopetegui e Peseiro, perderam 29 em 34 jornadas. As contas ficam fáceis de fazer, se nada mudar.

À conta destas desgraças, mas também do mérito próprio, o Benfica já olha de cima para todos.
Ver comentários