Afición e paróquia

Maurício do Vale

Afición e paróquia

O toureiro saiu em ombros pelas ruas, entre o entusiasmo da multidão.
  • 0
  • 0
Por Maurício do Vale|13.09.14
  • partilhe
  • 0
  • 0
Afición e paróquia

Passou ontem mais um aniversário sobre a data em que o matador Mário Coelho, já retirado, estoqueou o toiro ‘Corisco’, da ganadaria de Ernesto de Castro, na Praça Daniel do Nascimento, na Moita do Ribatejo. O toureiro saiu em ombros pelas ruas, entre o entusiasmo da multidão. Mais tarde, foi julgado no tribunal local por tal ‘crime’, que, entretanto, deixou de o ser. Na audiência, o juiz ouviu o Padre Fernando afirmar que aplaudira o gesto sublime do matador, tanto mais porque a carne do toiro iria para os protegidos da Paróquia, que não sabiam há muito o que era lombo...

A história taurina da Moita do Ribatejo passa, também, pela Festa em Honra de Nossa Senhora da Boa Viagem, que aglutina vários eventos religiosos, culturais e de lazer, todos de enorme popularidade. Na segunda-feira, às 22 horas, começa uma grande corrida de toiros, que se prevê de grande emoção, e assim será até sexta. A Festa de Toiros ao seu mais alto nível, para satisfação da afición e da Paróquia...

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)