Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
9
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Miguel Alexandre Ganhão

A cadeia dos inocentes

Portugal precisa de um novo tipo de estabelecimento prisional: a cadeia dos inocentes.

Miguel Alexandre Ganhão(miguelganhao@cmjornal.pt) 11 de Fevereiro de 2017 às 00:31
Portugal precisa de um novo tipo de estabelecimento prisional: a cadeia dos inocentes. Um recinto que vai albergar todos aqueles que cometeram um crime sem o saber. Sim, porque existem cidadãos que mentem, falsificam, desviam fundos, corrompem, sem saber que estão a praticar um crime. Estamos em presença de um evidente vício da vontade.

Esta gente não pode ser posta em contacto com o comum da população prisional. Com aqueles criminosos que, deliberadamente, mentiram, falsificaram, desviaram fundos e corromperam. Não é a mesma coisa. Está num outro nível.

Assim como é preciso acrescentar ao Código Penal um dos crimes mais perversos da sociedade moderna e que tem escapado incólume ao legislador moderno: o assassinato de caráter!

Pois o nome diz tudo: assassinato! E não é físico, é pior, a vítima anda em liberdade, mas o seu caráter fica ferido de morte. Como é possível que esse crime não tenha castigo?

Longe vão os tempos em que a verdade era só uma. Em que o "sim" queria dizer... "sim"e o "não" queria dizer "não"! Tempos em que uma acusação de mentiroso era motivo, no mínimo, de umas fortes bengaladas!

Portugal Código Penal prisão inocentes
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)