Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
3
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Miguel Alexandre Ganhão

Os idos de julho

Tal como César, também Costa parece ter ignorado o aviso.

Miguel Alexandre Ganhão(miguelganhao@cmjornal.pt) 21 de Maio de 2016 às 01:45
No ano 44 a.C um adivinho acercou-se de Júlio César quando este caminhava para o Senado e gritou-lhe: "Cuidado com os idos de Março!" O imperador ignorou o aviso e, no dia seguinte, foi assassinado por um conjunto de conjurados liderado por Décimo Bruto.

António Costa recebeu o aviso de Bruxelas: "Cuidado com o mês de julho!" Altura em que a Comissão quer saber o que fará o primeiro-ministro português para garantir que o défice fica abaixo dos 3% no final do ano.

Tal como César, também Costa parece ter ignorado o aviso. Provocado pelos seus apoiantes de esquerda, que apelam ao conflito direto com as instituições europeias, o chefe do Governo não se pode esquecer de que a balança do poder é cronicamente instável, e uma punhalada pode aparecer de onde menos se espera.

Para aliviar a tensão, Costa faz o número da vaca voadora e recebe o aplauso de um País que quer acreditar que para as suas gentes "não há impossíveis".

Mas se o primeiro-ministro se cruzar com algum adivinho nos próximos tempos, talvez ouça mais um precioso conselho: "Costa, se as vacas tivessem asas, não haveria matadouros!"
Júlio César Senado António Costa Bruxelas Comissão Europeia défice
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)