Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Miguel Alexandre Ganhão

Pesadelos bancários

A sentença de 14 anos de prisão efetiva aplicada a Oliveira Costa deixou muito boa gente sem sono.

Miguel Alexandre Ganhão(miguelganhao@cmjornal.pt) 27 de Maio de 2017 às 00:31
A sentença de 14 anos de prisão efetiva aplicada a Oliveira Costa deixou muito boa gente sem sono. Entre os que sofrem de insónias estão: Ricardo Salgado, Morais Pires, João Rendeiro, Zeinal Bava ou Henrique Granadeiro.
Como era de esperar logo vieram a terreiro as vozes desalinhadas que se escandalizam com a medida da pena, quando comparada com o homicídio, o rapto e até... a pedofilia.

O banqueiro não tira a vida a ninguém. Não abusa sexualmente de menores e não suja as mãos com resgates...
O banqueiro só é culpado de um crime: ser rico! E isso não pode passar impune. Os bem-pensantes logo viram na sentença do coletivo liderado pelo juiz Luís Ribeiro uma vingança da Justiça. Um exemplo da magistratura para o resto da sociedade! Um aviso para o que aí vem!

Utilizando as palavras de Fernando Pessoa: "Procurei ver qual era a primeira das ficções sociais… A mais importante, da nossa época pelo menos, é o dinheiro…" E ao arrepio das convenções eis que a Justiça se agiganta e cai sobre o sistema financeiro. As portas do cárcere abrem-se, mas ainda ninguém passou pelos portões...
Ver comentários