Aprender a respirar

Padre António Rego

Aprender a respirar

O livro ‘A vitalidade da Bênção’ é essencial para ateus e agnósticos.
  • 0
  • 0
Por Padre António Rego|26.05.17
  • partilhe
  • 0
  • 0
É um livrinho quase de bolso mas que se leva tempo a ler. Chegou-me há uns meses mas parece, à primeira, que nada tem de novo enquanto olha tudo por um ângulo diferente. Diria que desestrutura uma arrumação que pensava estar mais um menos aquietada, apenas remexida pelo desassossego permanente do Papa Francisco. Ele desarruma-nos a casa em cada breve frase que pronuncia com uma informalidade que não deixa de ser a palavra dum Pastor, forte no seu ofício, aliando a uma ternura que nos desarma.

Mas voltemos ao tal livrinho. Foi escrito por um monge beneditino que fugiu para o seu deserto mas levou o mundo às costas. E está num mosteiro que parece ter portas, muros e janelas de vidro, de forma a que, estando em contacto com Deus, não deixa de fora um átomo do nosso tempo. Parece destinado a pessoas cristãs que consagraram a sua vida a Deus. Mas a todos questiona para além do institucional.

A bênção a que se refere é uma espécie de manto diáfano que recobre todas as coisas sem nada abafar ou destruir. Traz o futuro para aqui, rompe todas as formalidades e pede que nos deixemos olhar por Deus porque isso faz toda a diferença. Garanto que é um livro essencial para ateus e agnósticos sem nunca pedir que ninguém se converta. É para crentes que nunca se afastaram da casa do Pai para que atravessem os seus quintais fechados e irrompam na grande planície do mundo. Garanto que ninguém fica tranquilo depois de ler estes breves capítulos dum teólogo alemão, pouco conhecido do grande público mas que aparece todos os dias sentado à nossa mesa.

Chama-se Elmar Salmann e o livro tem o título em português ‘A vitalidade da Bênção’. Mas poderia chamar-se: ‘Aprenda a respirar’. E descubra na Bênção uma cascata forte e fresca que o obriga a uma imersão donde se vê pouco mas onde se encontram pedaços de alma. Convém ler bem o prefácio. É meio caminho andado.
Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!

Subscrever newsletter

newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)