Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
7
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Padre António Rego

Moral democrática

A novidade da última década é a resposta dos cidadãos nas redes.

Padre António Rego 8 de Janeiro de 2017 às 01:45
A história nunca é perfeita. Por cima ficam os factos mais vistosos que emergiram do coração humano mais que do intelecto. Mas há novidades, rodas, máquinas, engenhos mil, aviões, indústrias em macro e micro, a medicina a fazer milagres, as comunicações a colocarem o Mundo a nossos pés. E o google, facebook, twitter, a net e outros, que forjam a cultura e as consciências.

É nesse tabuleiro que pensadores, professores e governantes divulgam seus decretos, descobertas, ensaios, debates e sentenças. Sobre as cabeças do povo caem as suas inspirações, delírios e sentenças. Nada de novo. Antes foi em papiros, pasquins, iluminuras, éditos, livros, jornais, rádios, televisões via satélite, cabo, analógico ou digital.

A grande novidade da última década é a resposta instantânea dos cidadãos nas redes - grande sopa de pedra – com novos dizeres e desabafos em forma de sentença que respondem, apoiam, contestam, fazem lei sem se saber quem é o legislador.

Uma espécie de babilónia que ergue torres e ídolos sem perguntar pelo autor e que autoridade tem para a omnipotência que ostenta e impõe. Onde se arrumam, pergunto, os valores universais que Deus semeou no coração do homem?
Internet tecnologia redes sociais
Ver comentários