Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
6

Paula Varandas

Filhos da Guerra

Para muitas destas crianças, o normal é a guerra.

Paula Varandas 6 de Agosto de 2016 às 00:30
Crianças produto das guerras, acompanhadas de seus pais, refugiados que em bandos procuram chegar às costas do sul da Europa. Crianças a quem a infância lhes é negada sem saberem o porquê. Crianças que desconhecem o que é ser criança num mundo em que adultos criam conflitos aos seus olhos inocentes. Para muitas destas crianças, o normal é a guerra. Nunca conheceram outra realidade, o que é preocupante não se agindo a tempo. Muitas destas crianças poderão estar a ser manipuladas e porventura alvo de contrapartidas económicas. Quais os beneficiários? Esta resposta não tardará a surgir face ao desaparecimento em larga escala de filhos deste conflito. A Europa parece não estar preparada para um outro flagelo: tráfico de seres humanos a esta escala. Se porventura estas crianças vierem a ser o futuro daquelas nações beligerantes, se a estas crianças, a quem lhes foi roubada a infância e destruída a inocência, lhes for dada uma arma, que prognóstico teremos num mundo em que a liberdade é cada vez mais contida, vigiada e racionada?

A Europa tem mostrado, também aqui, a sua inoperância para encontrar as políticas ajustadas obviando a mais uma geração perdida para a paz e para a sua própria segurança.
Europa questões sociais grupos populacionais crianças crime lei e justiça
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)